SINCODIV/SE - Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veîculos do Estado de Sergipe.

NotíciasSaiba tudo que acontece no setor.



Mar 04 2015

Kobe estuda estuda instalação de fábrica de alumínio nos EUA

  •  Quarta, 04 de Março de 2015.

A Kobe Steel Ltd., fornecedora de folhas de alumínio para metade da indústria automotiva do Japão, está estudando a construção de uma fábrica de 100 bilhões de ienes (US$ 832 milhões) nos EUA de olho na expansão das vendas para as fabricantes de veículos japonesas que operam na América do Norte. O prêmio é um aumento estimado de 10 vezes na demanda por folhas de alumínio nos EUA, onde os padrões mais estritos de economia de combustível iniciaram uma corrida entre as fabricantes de carros para reduzir o peso e aumentar a eficiência dos novos modelos, o que elevou a demanda pelo metal leve.O investimento potencial da Kobe Steel é maior do que o antecipado porque a empresa poderá precisar aumentar a capacidade da fábrica de processamento de ligas de alumínio, disse o diretor sênior Hiroshi Kato, na semana passada em entrevista no escritório da empresa em Tóquio. Uma planta integrada como essa seria três ou quatro vezes maior do que o planejado originalmente e, para justificar o gasto, a Kobe precisaria encontrar mais clientes para o seu alumínio, inclusive fora da indústria automotiva, disse ele.

"Estamos estudando todas as possibilidades desde o princípio", disse Kato, que está no comando dos setores de marketing e compras da divisão de alumínio e cobre da empresa. "Nossa intenção de conseguir acesso ao mercado norte-americano não mudou".

A estratégia da empresa na América do Norte foi desenvolvida depois que sua rival holandesa, a Constellium NV, fechou um acordo no ano passado para compra da fornecedora de ligas semiprocessadas da Kobe nos EUA, deixando a empresa japonesa com a necessidade de encontrar outro fornecedor ou realizar o processamento internamente. Se puder assegurar uma nova oferta de ligas semiprocessadas, a empresa retomaria o plano original de construir uma planta menor com uma capacidade de 100.000 toneladas, disse Kato. Ele não forneceu um prazo para a decisão a respeito da construção da planta, ou de sua possível localização.Com sede na cidade portuária da região oeste do Japão, a Kobe é a terceira maior siderúrgica do país. Embora custe aproximadamente o dobro do aço, o alumínio tem apenas um terço de seu peso.

Na América do Norte, as vendas de folhas de alumínio para painéis de carrocerias automotivas deverá se expandir para 1,7 milhão de toneladas até 2024, contra 150.000 toneladas no ano passado, disse Kato, citando dados do setor. Trata-se de um mercado maior e de um ritmo de crescimento mais rápido do que no Japão, onde a demanda deverá mais do que dobrar em 10 anos, para 50.000 toneladas.

Fonte: UOL