SINCODIV/SE - Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veîculos do Estado de Sergipe.

NotíciasSaiba tudo que acontece no setor.



Dez 13 2017

Abraciclo espera por retomada em breve

  •  Quarta, 13 de Dezembro de 2017.

O setor de motocicletas, que já produziu mais de 2 milhões de unidades no Brasil em um só ano, segue com dificuldades para recuperar o volume perdido durante a crise. De janeiro a novembro saíram das linhas de produção 813 mil 868 unidades, contra 854 mil 839 em igual período do ano passado, queda de 4,8%, segundo os dados divulgados na terça-feira, 12, pela Abraciclo. Em novembro, foram 83.106 motos fabricadas, aumento de 5,6% na comparação com o mês anterior e de 18,2% contra o mesmo mês do ano passado, quando foram produzidas 70 mil 320 unidades.

Com menos de um mês para acabar o ano, a Abraciclo divulgou a expectativa para encerrar 2017, com a produção de 890 mil motos, leve alta de 0,3%, vendas de 847 mil, queda de 5,9%, e exportações de 83 mil unidades, crescimento de 40,6%.

Em 2018 a Abraciclo espera por aumento de 5,1% na produção, chegando a 935 mil unidades, por crescimento de 2,1% nas vendas, com 865 mil unidades, e de 2,4% nas exportações, para 85 mil unidades.

O presidente Marcos Fermanian, disse que “o avanço da disponibilidade do crédito melhorou e, quando o consumidor precisar, estará disponível. Isso nos deixa otimista para o ano que vem, pois antes a oferta estava mais tímida. A aprovação ainda não aumentou, mas já percebemos que existe uma vontade maior na hora de aprovar o financiamento”.

Fermanian também comentou sobre a geração de empregos, que pode ser retomada em 2018: “Temos capacidade para aumentar a produção sem novas contratações, mas se o mercado responder de acordo com as nossas expectativas é possível que, no segundo semestre, criemos novas vagas”.

Balanço - Os emplacamentos seguem em queda, com 773 mil 576 motos vendidas no acumulado, contra 818 mil 597 no mesmo período do ano passado, queda de 5,5%. No mês de novembro foram vendidas 65 mil 277 unidades, recuo de 5,6% na comparação com o mesmo mês do ano passado e de 4,3% com relação a outubro.

Mesmo com a queda nas vendas, um segmento foi destacado pela Abraciclo, o de Scooters, que atingiu recorde histórico de 53 mil 284 unidades vendidas no ano, superando as 42 mil 491 unidades vendidas em igual período de 2014.

As vendas para outros países estão em alta. Foram de 74 mil 682 motos, contra 52 mil 620 em igual período do ano passado, aumento de 41,9%. Já no mês de novembro foram exportadas 7 mil 677 unidades, queda de 1,1% na comparação com o mês passado e crescimento de 94% com relação ao mesmo mês do ano anterior.

Com grande crescimento este ano, a previsão para as exportações em 2018 é baixa: “A nossa expectativa de aumento poderia ser maior, mas dependemos de vários fatores, como produto atrativo e competitivo. Uma das dificuldades é competir com as motos que são importadas da Ásia, pois os preços são mais baixos e fica difícil competir”, avaliou Fermanian.

Fonte: Autodata – Online