SINCODIV/SE - Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veîculos do Estado de Sergipe.

NotíciasSaiba tudo que acontece no setor.



Jul 07 2017

Exportação sustenta alta de 23% na produção de vendas

  •  Sexta, 07 de Julho de 2017.

A produção de veículos entre janeiro e junho deste ano subiu 23,3% em relação ao mesmo período do ano passado, chegando a 1,26 milhão –pouco mais do total produzido no ano passado (2,1 milhões). O motor da alta foram as exportações, que cresceram 57,2% na mesma base de comparação.

Em termos absolutos, 372.563 automóveis produzidos no Brasil no semestre foram vendidos ao exterior, segundo dados divulgados nesta quinta (6) pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

Diante da recessão interna, com queda na demanda e restrição ao crédito, a saída encontrada pela indústria automobilística foi escoar sua produção para o exterior –sobretudo para mercados latino-americanos.

A desvalorização do real (mais forte no ano passado), por sua vez, facilitou essa reorientação estratégica.

Movimento semelhante acontece na comparação anual. A produção de veículos em junho cresceu 15,1% ante igual mês do ano passado, enquanto as exportações aumentaram 40,9% no período.

Em relação à maio deste ano, contudo, houve retração na produção da ordem de 15,4% –sintoma de um desempenho ainda errático da indústria nacional diante de um cenário econômico e político instável.

As exportações também caíram 9,3% na comparação entre maio e junho, para 66.059 veículos. Na análise por segmento, contudo, houve retração apenas em veículos leves –as exportações de caminhões e ônibus subiram 9,9% e 21,8%, respectivamente.

Em valores, o volume exportado no semestre corresponde a US$ 7,4 bilhões, alta de 53% ante o primeiro semestre de 2016. Em relação a junho do ano passado, o aumento foi de 54,4% e, na comparação com maio deste ano, houve recuo de 7,1%.

MELHORA DAS EXPECTATIVAS

O desempenho positivo motivou as montadoras a elevarem as expectativas para a produção do setor em 2017. Originalmente, as empresas esperavam um crescimento de 11,9% neste ano, percentual que foi revisado para 21,5% –ou 2,619 milhões de veículos.

O otimismo é resultado da expansão das exportações, uma vez que a estimativa de vendas no mercado interno foi mantida em alta de 4%, para 2,13 milhões de veículos, disse o presidente da Anfavea, Antonio Megale.

A nova estimativa da Anfavea para as exportações de veículos do Brasil passou de crescimento de 7,2% para alta de 35,6% neste ano, totalizando 705 mil unidades.

Questionado se a crise política que atinge o governo do presidente Michel Temer, alvo de denúncia do Ministério Público acusado de corrupção, poderia influenciar as projeções para 2017, Megale disse acreditar que "está gradualmente havendo um descolamento do setor econômico do político".

O presidente da entidade, contudo, faz a ressalva de que a expansão deve ocorrer no segmento de automóveis e comerciais leves, mas não no de caminhões e ônibus, cuja tendência para o segundo semestre é de baixa.

Fonte: Folha de S.Paulo – Mercado