SINCODIV/SE - Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veîculos do Estado de Sergipe.

NotíciasSaiba tudo que acontece no setor.



Mar 24 2017

Fábrica da Honda completa 20 anos no Brasil e comemora com novo SUV

  •  Sexta, 24 de Março de 2017.

A primeira fábrica da Honda Automóveis do Brasil, em Sumaré, completa 20 anos de atividade em 2017. E, dentro das comemorações da data, o lançamento oficial, para venda em todo o Brasil, do WR-V. O SUV vem para complementar a família de utilitários esportivos da Honda, composta pelos modelos HR-V e CR-V.

O veículo foi totalmente desenvolvido pela equipe de Pesquisa e Desenvolvimento da Honda Automóveis no Brasil, baseado em pesquisas sobre as demandas dos consumidores regionais. É o primeiro veículo com tecnologia totalmente brasileira desenvolvido fora da filial dos Estados Unidos e da matriz, no Japão. "O projeto nasceu aqui, com o nosso pessoal de pesquisa e desenvolvimento. É o primeiro veículo desenvolvido pelo nosso pessoal", celebra o vice-presidente industrial da Honda Automóveis do Brasil, Carlos Eigi.

O novo modelo, e quinto carro produzido no Brasil, o inédito SUV compacto WR-V, chega ao mercado em duas versões: EX e EXL. Ambos, trazem configurações de equipamentos que combinam segurança, tecnologia, versatilidade e conforto à proposta do SUV compacto.

Modelos
Localizada em um terreno de 1,7 milhão de m², a unidade conta com 225 mil m² de área construída. Além de todo o processo de fabricação de veículos, a planta concentra a unidade Power Train, responsável pela fabricação de motores e transmissões e que possui dois dos principais processos, fundição e usinagem, além do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento, um dos principais fora do eixo Japão/Estados Unidos.

Em 2016, foi inaugurado o novo departamento de montagem de motores com um investimento de R$ 17 milhões. Atualmente, a capacidade da planta de Sumaré é de 540 carros/dia e se aproxima da produção de 1,6 milhão de automóveis no Brasil.

A fábrica de Sumaré começou em 1997, com uma produção de 20 unidades diárias do modelo Honda Civic e 400 funcionários. Após seis anos produzindo apenas o Civic, a empresa deu início, em 2003, à produção do Honda Fit, que se tornou um sucesso de vendas, assumindo a liderança de sua categoria. Em 2009, foi a vez de o City passar a ser fabricado no País. Já em 2015, o Honda HR-V chegou ao Brasil, reunindo os pontos fortes de carros de diversos segmentos.

Civic
O utilitário conquistou a liderança entre os demais modelos da marca e se tornou o SUV mais vendido do Brasil. Em 2016, houve o lançamento do Novo Civic Geração 10 no mercado nacional, após a maior e mais extensa renovação na história do modelo, resultando na criação de um carro mais sofisticado, espaçoso, seguro e tecnológico, com eficiência e desempenho. Os modelos importados CR-V, Accord e Civic Si Coupé também fazem parte da linha comercializada atualmente no Brasil.

Em 2015, a fábrica de Sumaré bateu recorde na produção de 148 mil veículos, alcançado com horas extras e em dois turnos de produção. A capacidade da fábrica é de 120 mil veículos/ano. Carlos Eigi recorda que, em 2016, a montadora teve uma queda de 20% com a produção de 122 mil veículos. Mesmo com a crise, a Honda não promoveu demissões em seu quadro e emprega cerca de 3 mil pessoas.

Segunda fábrica
Também em 2015, foi concluída a segunda fábrica da Honda Automóveis do Brasil, na cidade de Itirapina, na região de São Carlos, com capacidade prevista de produção de 120 mil veículos/ano. A crise econômica adiou a entrada em operação da unidade.

"A fábrica está completa. Totalmente pronta com estamparia, solda, pintura e linha de produção", diz Eigi. Ele conta que são mantidos 35 funcionários, incumbidos da manutenção dos equipamentos e das instalações, responsáveis também pela circulação do equipamento, evitando a estagnação do maquinário.

"Esperamos uma melhora da economia e uma retomada do setor para que possamos colocar a fábrica em funcionamento", diz Eigi. Ele explica que, caso houvesse a decisão de entrar em operação agora, seria necessário, antes, selecionar 800 pessoas para trabalhar pelo menos em um turno e de no mínimo quatro a cinco meses para a seleção e mais 6 meses para treinamento.

A planta de Itirapina é fruto de um investimento de R$ 1 bilhão da Honda, e é quatro vezes maior do que a de Sumaré (que atende a demanda atual) com 5,8 milhões de m².

Fonte: DCI – DCI São Paulo