SINCODIV/SE - Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veîculos do Estado de Sergipe.

NotíciasSaiba tudo que acontece no setor.



Mar 16 2016

Ford amplia oferta de câmbio automatizado

  •  Quarta, 16 de Março de 2016.

O mercado de caminhões sofreu retração de 47,7% em 2015. Ainda assim a Ford teve motivos para comemorar, já que ganhou mercado entre as montadoras do país. A marca aumentou em 18% sua participação no mercado brasileiro, assumindo a liderança em segmentos como o dos leves e dos semileves.

Mas só isso não basta. Investindo forte no Brasil, a Ford quer crescer ainda mais no mercado e tornar mais competitiva entre as rivais. De olho nessa estratégia, a fabricante apresentou em Caxias do Sul (RS) as novidades na linha Cargo 2017, que conta com seis novos modelos: o atrativo principal é o câmbio automatizado.

De acordo com o chefe de engenharia da Ford, João Filho, "o câmbio automatizado traz uma série de benefícios, entre eles maior eficiência, menor consumo de combustível, menor custo de manutenção, aumento devida da embreagem e principalmente menos fadiga para o motorista".

É uma aposta grande. Até 2023, a Ford planeja oferecer a transmissão automatizada em 75% dos caminhões. O dispositivo está disponível nas versões de 16 marchas, para o pesado 6x4 C-1933, e de 10 marchas para os demais.

O item promete agradar ao frotista, que pensa no conforto e melhor dirigibilidade do motorista. Outra facilidade é a opção do piloto automático inteligente, que mantém a velocidade constante do caminhão em subidas e descidas.

A nova linha de câmbio é intitulada TorqShift, o nome nada mais é do que a junção de torque, que significa robustez, e shift que valoriza a tecnologia.

Apenas o Cargo 1933T TorqShift tem transmissão automatizada de 16 marchas. Tem ainda suspensão a ar e capacidade máxima de tração de 45.150 kg. A suspensão pneumática "fullair" é essencial para o transporte de produtos frágeis, melhorando também o conforto para o motorista e a dirigibilidade. Além de banco extra conforto, sua cabine leito conta com uma das maiores camas do mercado. Seu motor Cummins ISL 8.9, de seis cilindros, tem potência máxima de 334 cavalos e torque de 1.300 Nm.

Os outros todos são ofertados- 1723, 1723 Kolector, 1729R, 2429,1729T-com 10 marchas e motor Cummins ISB 6.7, de seis cilindros e potência variada. O Cargo 1723 TorqShift tem PBT de 16.000 kg e capacidade de tração de 32.000 kg. Já versão Cargo 1723 Kolector TorqShift épa-ra aplicações severas e tem peso bruto total é de 23.000 kg, com terceiro eixo instalado. Ambos geram 230 cv.

O médio Cargo 1729R TorqShift, com peso bruto total de 16.000 kg. Tem motor ISB 6.7, de 290 cv, com as opções de cabine simples e leito. O Cargo 2429 TorqShift tem tração 6x2, peso bruto total de 23 Te capacidade de tração de 38.000 kg.

O Cargo 1729T TorqShift, de cabine leito, puxa 38.000 kg. Todos são equipados com motor Cummins ISB 6.7, de seis cilindros, também com 290 cavalos.

Alinha Ford Cargo tem valor inicial de R$220 mile concorre com o VW Constellation, que sai por R$ 224.280, no mercado nacional. No Brasil, os valores de caminhão variam muito mais do que os de carros e não podem ser tabelados.

Truck fica mais fácil de guiar nas estradas do Brasil afora

Dirigir um caminhão automatizado fica tão fácil que se não fosse pela diferença de tamanho poderia se igualar a um carro. O teste drive foi na pista de provas da Random, em Farroupilha (RS): o modelo testado foi o C-2429 6x2. O câmbio lembra o de um carro da Ford equipado com o PowerShift. A diferença é que existe uma nova posição chamada "Low", que pode ser acionada na descida, e o motorista pode tirar o pé do acelerador.

O motor 6.7, de 290 cv, impulsiona o caminhão com seus 96,9 kgfm de torque. O Torqshift está programado para que, caso a aceleração esteja em até 90%, faça troca de marcha a 1.800 rpm, com o objetivo de economizar combustível.

Na rampa, o sistema de assistência de partida mostrou seu funcionamento. Ao tirar o pé do freio, o caminhão permanece parado durante três segundos, tempo suficiente para acionar o acelerador e sair sem que o "pesado" desça, mesmo carregando 11 toneladas.

Desenvolvida pela Eaton em parceria com a Ford e a Cummins, a nova transmissão apresenta um funcionamento contínuo e suave, sem solavancos. "Por fazer as trocas de marcha sempre no regime ideal de rotação, o Cargo Torqshift padroniza o desempenho dos motoristas. Assim, aumenta a economia de combustível e a vida útil da embreagem, reduzindo os custos de manutenção. Ao mesmo tempo, diminui a fadiga do motorista no trânsito urbano e em viagens longas", diz Antônio Baltar, gerente-geral de marketing e vendas da Ford Caminhões.

Fonte: A Tarde - Classiautos